Adubação nitrogenada e colonização micorrízica em Brachiaria brizantha

O artigoColonização micorrízica e fertilidade do solo submetido a fontes e doses de adubação nitrogenada em Brachiaria brizantha” por Flavia Cristina Delbem, Márcia Helena Scabora, Cecílio Viega Soares Filho, Reges Heinrichs, Tiago Augusto Ferrari e Ana Maria Rodrigues Cassiolato, publicada em Acta Scientiarum. Agronomy

As pastagens são constituintes de sistemas complexos solo-planta-animal, as quais estão sujeitas às modificações antrópicas causadas pelo manejo.

pasturabrachiaria

A ureia e o sulfato de amônio são as principais formas de nitrogênio utilizadas a adubação, porém em condições de elevada temperatura, a ausência de precipitação imediatamente após a adubação e as altas taxas de evaporação de água do solo, comum no final do período das chuvas, proporcionam grandes perdas do N por volatilização. Ademais, o la lixiviação do nitrato, produto de nitrificação, é um dos principais responsáveis pela intensa acidificação do solo em pastagens com leguminosas.

Definindo como hipótese que o aumento da fertilidade do solo por meio da adubação pode provocar alterações na taxa de colonização micorrízica e, consequentemente, a produtividade da planta, o presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito de fontes e doses de adubação nitrogenada, em profundidades, na colonização micorrízica e na fertilidade do solo com Brachiaria brizantha cv. Xaraés.

O uso do ajifer e da ureia proporcionou maior produtividade de massa seca da parte aérea de B. brizantha cv. Xaraés. Em contrapartida, esta sofre redução à medida que as doses se elevaram. Também, as doses mais elevadas de N, na camada 0 a 0,10 m de profundidade, determinam acidificação do solo e reduzem os valores de MO, K+, Ca2+, Mg2+, SB e V%.

A esporulação, mas não colonização micorrízica, é sensivelmente estimulada em elevadas doses.